BUSCANDO SOLUÇÕES

Não era um ambiente agradável, nem alegre; muito menos desejado, mas havia muita gente esperançosa. Eram mais de cem pessoas. Mais idosos que jovens. Pouca conversa. Quase nenhum riso. Pairava no ar um clima de apreensão e expectativa.

Ao chegarem, todos retiravam aS suas senhas e perambulando pelo vasto recinto aguardavam o momento de serem chamados. Disputavam lugares para sentar, porque as cadeiras eram poucas. Todos ali estavam à procura de soluções para os seus problemas.

Tanto os acompanhantes, quanto os pacientes demonstravam igual desejo. Uma doença só, presente em quase todos.

Fizeram um lugar só para cuidar disso. Jovens, na flor da idade, possuindo milhares de sonhos, mas temendo não conseguir realizá-los. Velhos já no fim da vida alimentando esperanças de mais alguns anos. 

Ninguém quer abandonar a vida. Por que será que a vida é tão desejada e tão usada? Há dúvidas no que virá depois dela. Ninguém dos que estão ali ainda perdeu a esperança, mas a cura de seus males está na mão dos outros. A palavra amiga e esperançosa é mais forte do que muitos remédios. Saem quase todos alegres e recuperados porque a doença parece ter cedido. Despedem-se dos velhos conhecidos e dos que conheceram naquele dia, torcendo para poderem se ver novamente.


Admirável a eficiência e rapidez. Um centro oncológico público do SUS exibindo resolutividade  e semeando esperanças. Parabéns Floripa!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II