PREPARATIVOS NATALINOS

Dezembro chegou e passa ligeiro. Parece um furacão esse tempo que corre. 

Pois, no início deste mês, todos os anos, a Lu montava o presépio alusivo ao Natal. Eu achava até natural. Uma tradição para diferenciar o último mês do ano. 
Hoje, mais maduro e pensante, entendo melhor o significado daquele gesto. 

Esse trabalho de montagem anual de um presépio, marcou sobremaneira o seu filho, que no livro “Cento e tantos poemas”, à página 109, apresenta um poema que entendo muito mais hoje do que entendia antes. Transcrevo-o:

O presépio
Em dezembro minha mãe montava o presépio
na mesinha no centro da sala.
Era um livro de armar com histórias bíblicas.
A página 15 abria o cenário completo do nascimento em Belém
- a manjedoura, a estrela, os animais, o menino.

Era um circo mambembe, trupe sazonal de ciganos,
Acampamento temporário de peregrinos.

Na casa dos meus pais
Natal sempre foi uma história simples,

O teatro da página 15.

Comentários

Nelci Peripolli disse…
Como é bonito ver, através de palavras poéticas, cenas puras e despretensiosas como a dessa mãe. Lindo!

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II