OS RISCOS DA PONTE

Num programa de televisão, indagado se a ponte Hercílio Luz corria o risco de desabar, um representante da empreiteira que faz os reparos da ponte foi enfático, dizendo que "corria o risco de desabar sim, caso não se fizesse sua estabilização".
Sou leigo no assunto, não entendo o significado de “estabilização” na linguagem da engenharia, mas senti o risco a que o maior símbolo de Florianópolis está sujeito. Já imaginaram a capital catarinense sem a ponte pênsil?
O difícil é entender como os responsáveis: governantes, políticos e empreiteiras vencedoras das licitações, deixaram chegar a um ponto desses.
Faça um exercício mental tirando de sua imaginação aquela maravilha que liga o continente à ilha de Santa Catarina.

 Resta-nos torcer para que ela aguente até o momento da “estabilização”. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II