COSTUME BRASILEIRO


Deixar para a última hora e ignorar horário são comportamentos próprios do brasileiro. Sabe que vai sofrer, mas mesmo assim não muda essa cultura.

É o que está acontecendo com o recadastramento do título de eleitor em Curitiba. O prazo vence amanhã (dia 20 de janeiro), e quem não fizer esse recadastramento, terá o documento cancelado.

O TRE realizou esse trabalho durante o ano de 2011 todo. Fez uma divulgação muito grande, convidando o eleitor curitibano para que fosse fazer o trabalho. Coisa simples, que demorava entre cinco a dez minutos (um trabalho eficiente e elogiável do Tribunal).

Todos sabiam que seu título seria cancelado se não fizessem esse recadastramento. A divulgação foi feita no rádio, na televisão, nos jornais, nos mais diversos meios de comunicação.

Pois o que está acontecendo nesses dias finais? Uma fila enorme que se estende por quadras e quadras das imediações do Tribunal Regional Eleitoral. Agora, os “atrasadinhos” chegam a demo-rar cinco horas para ver pronto o trabalho.

Mas o que mais chama a atenção é o inconformismo do "curitibano enfileirado". Critica, xinga, urra, dá brados, discute, amaldiçoando a demora.

Passou o ano de 2011 sem se preocupar. Deixou ocioso toda a estrutura do TRE - que o esperou 365 dias - achando que tudo se resolveria no final. Agora se sente no o direito de criticar a mo-rosidade e a falta de resolução do Órgão.

Prorrogar a recadastramento?
Esclarecer o povo da responsabilidade de cada um? Alertá-lo da necessidade de cidadania?
Anda tão desiludido com as coisa públicas, que nem sei se alguma medida poderia resolver a situação 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II