IMPASSE

O sol descia no poente. Início de noite ainda com céu azul, num clima ameno de verão. A praça se apresentava tomada de visitantes, distribuindo sons agudos e risos alegres. Pais, com seus filhos pequenos, tomavam todos os lugares dos parquinhos e se esparramavam pelos gramados.
Também os aparelhos da terceira idade eram ocupados pelas crianças.

- Deixa o tio fazer seus exercícios – falou o sessentão - entendendo estar sendo usurpado nos seus direitos.

- Pai, olha o tio – quer que eu deixe para ele – falou o menino, não querendo abandonar o aparelho.

- Deixa, Bruno...

- Não..., eu quero brincar!

- Isso não é lugar para brincar – falou o senhor.

- Deixa o menino brincar –, falou a mãe.

- O lugar das crianças fica lá.

- Lá não cabe mais ninguém.

- Bem que o senhor poderia deixar que brincassem,criança é criança.

- Isso não é lugar para brinquedo.

- As crianças gostam.

- Vai chegar a vez deles.

- Velho chato!

- Veja: "Academia da Terceira Idade".

- Vamos para casa, Bruno.

- Não!


O impasse continuou. A criança, rindo, jogava um aparelho contra o outro soltando gargalhadas com o barulho produzido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ