A ARTIMANHA DAS SACOLAS PLÁSTICAS


Eles não têm pressa, mas não param. Vão elaborando seus planos e aplicando-os no devido tempo. Quando uma forma de ganhar dinheiro já está estabilizada e o povo acostumado, partem para outros lucros.

Técnicas eles têm muitas e o alvo é sempre o “povão”.

Mudam o peso nas embalagens colocando letras bem pequenas. Alteram o tamanho dos produtos. Colocam umas gramas a mais de água nos congelados. Retiram de circulação um produto e criam novas embalagens, quando sentem que o lucro está diminuindo ou a venda caiu.

E o “povão” vai de roldão. Sem condições para analisar e perceber os objetivos das empresas - as artimanhas que criam para ter sempre mais lucros -, compra e acha bom (pode até xingar no começo, mas se acostuma).

O mais recente abuso é o caso das sacolinhas plásticas. Articulam com o governo para - em nome do meio ambiente -, abolir o seu fornecimento nos supermercados. Vão disponibilizá-las, mas quem quiser vai pagar por elas.

O governo entra na deles e concorda, estipulando até preço: R$ 0,19 (dezenove centavos cada uma).

Os consumidores estão sendo roubados diariamente e a ganância dos poderosos é tão grande que também diariamente trabalham para introduzir novas formas e ir sugando à conta gotas.

Pergunta: Por que não implicam com as outras embalagens plásticas? Serão as próximas a serem questionadas e cobradas em nome do meio ambiente?

Aguardem! Vocês verão!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II