COISAS ESTRANHAS




Sempre achei a Nestlé uma empresa multinacional simpática. Isso vem da época que ela mantinha aquele time de voleibol feminino que durante muito tempo foi campeão em todas as competições das quais participava. Sempre com atletas lindas e competentes. Acho seus produtos de ótima qualidade, principalmente o iogurte, que tomo ainda hoje, todas a manhãs.

Mas acabo de receber uma matéria, pelo "e-mail", com o seguinte título: "Nestlé mata Água Mineral de São Lourenço". Minha amiga Míriam, lá de Porto Velo, Rondônia, que me mandou.
Não me entusiasmo muito com as notícias que chegam dessa forma, mas li, reli, encaminhei para um monte de gente porque, a ser verdade o que está escrito ali, precisamos fazer alguma coisa para que essa empresa seja responsabilizada pelo que vem fazendo.

Resumindo: a Nestlé está explorando os poços de águas minerais de São Lourenço, em Minas Gerais. Extraindo desses poços, criou e comercializa a marca "PureLife". A água que ali se extraía antes da chegada dessa empresa, era considerada altamente medicinal, pois curava diversas doenças e ainda cura, se ingerida ao natural, pela sua alta qualidade ferruginosa.
Pois a Nestlé, para fabricar a "PureLife", desmineraliza - confesso que nem sabia dessa possibilidade, procedimento que é proibido pela nossa Constituição - acrescentando sais minerais de sua patente e transformando aquela água por completo. Assim, a água da Nestlé, que pode ser encontrada para venda em larga escala, em muitos lugares do Brasil, é uma água fabricada, não natural. E tem mais: a Nestlé ganha dinheiro utilizando-se de um bem comum e, de uma forma desordenada, pois não respeita o potencial existente, esgotando as reservas, extraindo o produto acima do que tem autorização para fazer. As fontes estão se exaurindo comprometendo toda a região sul de Minas, que está ficando sem esse tesouro natural.

Sou leigo no assunto. Não posso manifestar qualquer opinião sobre o problema, mas fico tomado de um patriotismo incontrolado. Será isso verdade? Já sei que vou fazer alguma coisa, e cada um poderá tomar a sua atitude.
Está conseguindo fazer no Brasil o que tentou e não teve sucesso na Suíça. E as consequências dessa exploração desordenada se apresentam desastrosas, com afundamentos de solo, desaparecimento de fontes e tudo com aparente conhecimento e apoio dos governos federal e estadual.
Eu quero acreditar que isso não seja verdade, mas a Nestlé, que sempre me foi simpática, diminui o seu conceito junto de mim.
Daqui a pouco vai ter gente interessada em pegar água de qualquer rio, "mineralizá-la" a seu bel prazer e explorá-la comercialmente, isso se, exagerando é claro, ainda tivermos água para esse tipo de negócio.
Fica aí a questão.

(comentário feito sobre um e-mail que recebi no dia 12/12/2010 e que tenho arquivado)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II