Estive passando o Natal, na cidade de Querência do Norte, lá no extremo noroeste do Paraná. A família da minha esposa mora lá. Também tenho muitos conhecidos, pelos anos que ali morei.
Duas coisas me chamaram atenção: o calor exagerado e a maneira como os jovens comemoravam a data.
A cidade é pequena, tem uma praça central onde a população se reúne para participar das comemorações, em pé ou sentada nos bancos; conversando com amigos, ou ouvindo e presenciando as apresentações. Havia muitos enfeites relacionados à data natalina.
Mas, em certos momentos do dia o calor beirava os quarenta graus. Deus do céu! Para quem se acostumou ao clima curitibano, suportar aquilo não é fácil. A gritaria e o som alto, oriundo das adaptações feitas nos carros, que ficam circulando pela praça e adjacências, eram constantes nos dias anteriores e também nos posteriores à data de Natal.
A união dos dois: calor e barulho, não deixavam ninguém dormir. Aliado a isso, os rojões espoucando de dia e a qualquer hora da noite.
Eu que além de visitar meus parentes, fui atrás de sossego!
Mas valeu, a cidade sempre me traz boas lembranças!
Parabéns Querência!
Nota: Estátua do Cristo Redentor na entrada da cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II