PASSAGEM


Nesta passarela,
de interminável desfilar,
expõe-se a primavera,
oh, como é bela!

Mas virá o verão,
depois o outono...
Chegará o inverno...
E as folhas de novo cairão,
no interminável processo da substituição.

Hoje, as vivas flores,
silhuetas quase despidas,
belezas esculturais,
muito vivas,
desfilam atrevidas,
confundindo-se na natureza.

Virão, depois, às escondidas,
nas blusas e casacões.

Será calor,
virá o frio.
Passarão as descuidadas,
as sadias,
as gripadas
seguindo os mesmo ritos.

Nem imaginam,
que estão sendo observadas,
substituídas,
escolhidas,
até desejadas,
muitas ignoradas,
outras arrancadas
dessa passarela da vida,
tão bela,
tão cruel,
tão seletiva...!

Comentários

carmem disse…
Mário, estou saindo para passar o final de ano na fazenda com os meus
filhos e netos. Antes de encertrar o 2010,visito o seu Blog que como sempre
está recheado de coisas boas e lindas!
Adorei a poesia! escrita com a alma,não é?
Um feliz 2011!
Carmem

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ