SERVIÇO MEIA BOCA


Curitiba, no final da gestão passada, era uma cidade suja. Sarjetas tomadas pelo mato, ruas abandonadas, parques e praças em estado lastimável. Infelizmente é o que sempre acontece quando o prefeito eleito é de partido contrário daquele que está findando seu mandato.

Mas a sujeira e desordem deixadas pelo anterior demoraram  para começarem a ser eliminadas. Só começaram lá pro final de janeiro.
Na praça onde faço minhas caminhadas a grama cresceu mais de trinta centímetros. Os galhos caídos das árvores ficaram muito tempo ali expostos. Os arbustos e flores quase desapareceram pelo descuido.


Recentemente chegaram os cortadores de grama. Vão deixar a praça bonita, pensei.  
Fizeram o serviço de corte, mas esqueceram de recolher as folhas, que secaram e apodreceram ali, e, ao contrário do que imaginei,  a praça ficou mais feia.
Há uns três dias, outra turma veio fazer a poda dos arbustos, roseiras e flores em pleno verão, e também os galhos e folhas secam e apodrecem ali. 

Diante disso tudo cheguei a conclusão que os funcionários encarregados da limpeza das praças e jardins ainda são novos e inexperientes. Ainda não descobriram que após qualquer serviço de corte de grama os restos precisam ser recolhidos. Parece que ainda  não sabem que qualquer poda de árvore não pode ser feita no verão e sempre que isso acontecer também os galhos necessitam ser recolhidos e levados embora.

Nas minhas caminhadas fico observando as camélias e roseiras severamente podadas e temo que não serão capazes de  produzir flores na próxima florada. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II