PAGAMENTO EXTRA


Tem um velho ditado que diz: "Deus não mata, mas castiga". De tudo o que se faz, sempre sobra alguma lição. Pois veja só o que aconteceu com a concessionária que administra o pedágio da BR 277, em São José dos Pinhais: administradora de uma estrada duplicada, com milhares de carros passando todos os dias, que lhe rende somas incalculáveis de dinheiro (operando um dos pedágios mais caros do Brasil) ; agora, certamente, terá várias pontes para construir e também recuperar as outras avarias. E olha que construir pontes não é barato não!

Mas quando escrevia isso, comentando com um amigo meu, ele me alertou que provavelmente há, no contrato de concessão, alguma cláusula que prevê a participação do poder público em casos de catástrofes.

Fiquei a pensar: se isso existir mesmo, mais uma vez o povo estará sendo ludibriado. Continuará pagando a importância de R$ 13,60 por um carro de passeio (os caminhões pagam esse valor multiplicado por eixo), a título de ter uma estrada em perfeitas condições e irá também contribuir no pagamento das pontes, numa espécie de contribuição extra. A concessionária não perde nunca.

Fiquei sabendo que a empresa também vem cobrando pedágio dos carros que estão levando alimentos, roupas e água aos habitantes das cidades atingidas. Será mesmo verdade?


Sinceramente, não posso acreditar nisso, mas fica aqui um apelo para que as vozes constituídas não fiquem caladas. "Deus não mata, mas castiga", aqueles se entregam ao ócio.


Comentários

Vilminha disse…
Olá Mario
fiquei sabendo de uma caminhonete que ia para o litoral levando doações de água e teve que pagar o pedágio. Penso que se para trafegar temos que pagar então se a rodovia não pode ser trafegada e tem muitos carros e caminhões parados nela a concessionaria deveria ter que pagar a cada usuário uma multa diária por não estar prestando o serviço para o qual foi contratado. Se existe contrato que dê suporte para a concessionária e onde esta o contrato que dá suporte do serviço para o usuário, afinal não fiquei sabendo que esta concessionária esta mobilizada para colaborar na campanha. falar em catástrofe quando não se faz manutenção e se derruba a vegetação da encosta para embelezar a rodovia é muito fácil. Afinal o que segura o morro é a vegetação e eu que vou muito a Paranaguá, pois sou Parnanguara e tenho muitos familiares por lá, sempre vejo o corte da vegetação, mas nunca vejo os serviços de manutenção. Abçs

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ