COISAS DA COPA


Estão acontecendo duas explicações confrontantes com relação às desapropriações para os preparativos da Copa em Curitiba.

A Articulação Nacional de Comitês Populares da Copa, em seu dossiê "Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Brasil", afirma que em Curitiba e região metropolitana serão removidas 2,5 famílias de suas casas ou propriedades.

O Governo contesta esses números dizendo que se acontecerem desapropriações, elas vão ser pequenas.

O dossiê informa que serão 1.173 imóveis a serem atingidos. O Governo refuta as denúncias, considerando-as inverídicas.

Baseando-se nas informações do dossiê, a remoção das pessoas já começou e diz que ela vem sendo feita de duas maneiras: um tratamento especial aos ricos com diálogo e indenizações corretas; outro rigoroso, aos proprietários pobres, que avaliados unilaterlmente,  são forçados a sair.

Essas acusações são contestadas pelo órgão governamental en-carregado do assunto. Afirma que todos os proprietários têm o mesmo tratamento e recebem indenizações corretas pelos imóveis atingidos.

 
Diante da situação, a Comissão de Direitos Humanos da Assem-bleia Legislativa diz que vai acompanhar o desenrolar dessas desapropriações, fiscalizando para que não sejam cometidas in-justiças, segundo seu Presidente.

Verdade ou não, lentamente o cenário começa a se modificar nas imediações da Arena, Avenida Marechal Floriano, Avenida das Torres, vizinhanças do Aeroporto Afonso Pena e na região metropolitana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ