O ANJO DO IMPERADOR

 Acabo de ler o livro "O Chalaça", de José Roberto Torero. Abri-o pela manhã e só o fechei à tarde ao terminá-lo. Fiquei perplexo por saber que existem livros nesses moldes. O autor é extremamente talentoso na arte irônica de ir contando os fatos.
Chalaça, na verdade é o pseudônimo de Francisco Gomes da Silva, que foi amigo de D. Pedro i. Era aquele que acertava os encontros amorosos do Imperador (D. Pedro foi um grande mulherengo que abandonava os trabalhos do reino para se dedicar aos prazeres do sexo).  Quando sentia queda por uma mulher, era Chalaça quem fazia o trabalho de convencê-la a satisfazer os desejos do soberano. Não desistia enquanto não via sua missão resolvida. E esse trabalho sempre redundava em encontros amorosos clandestinos. Por essa razão, D. Pedro o tinha na mais alta consideração, defendia-o e o protegia de todas as críticas.

Chalaça é um personagem ímpar. Trambiqueiro por excelência. Malquisto tanto por Leopoldina como por Amélia -, as duas esposas do Imperador -, chegou a ser expulso da coorte do Rio de Janeiro e deportado para a Europa a mando da segunda mulher do soberano. 
Mas  o seu companheirismo e honestidade, seu devotamento inconteste pela causa e defesa da tarefa a que fora designado, mereceu muitos reconhecimentos e proteção.  E a maior das recompensas foi ter-se -, após a morte de D. Pedro -, casado com Amélia. 
Um livro interessante e de leitura prazerosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II