LÁ TAMBÉM TEM

Não pensem que tudo na Europa é bonito e maravilhoso. Pois no final do primeiro dia do nosso passeio por Lisboa, cansados e longe do hotel onde estávamos hospedados, resolvemos tomar um ônibus para voltar.
Tínhamos acabado de conhecer a Torre de Belém, passado pelo Monumento dos Descobrimentos, observado as belezas do rio Tejo, que logo abaixo deságua no Oceano Atlântico e percorrido o interior do Mosteiro dos Jerônimos.
Bem a frente desse mosteiro tomamos o ônibus para voltar. Os portugueses chamam de elétrico.
Estava lotado e precisamos ficar em pé. Logo que entrei percebi alguma coisa de estranho nas atitudes de uma mulher que se encostou e com jeitinho me foi levando para um canto.
Foi quando ouvi o Fausto falando alto para um homem que estava bem a minha frente:
- Tira a mão daí! O dinheiro do meu pai não! Do meu pai não!
Foi quando olhei para o bolso da minha calça que estava com o ziper aberto e o maço de euros (que os tinha preso com um clipes) totalmente exposto.
Eu que achava ter com meu dinheiro muito bem guardado, (dentro de um bolso que tinha ziper) não percebi o malandro abrir e, não fosse a rapidez do meu filho, teria ficado sem os meus setecentos euros, em notas novinhas de cinquenta.
Não tivemos tempo para nada. Quando o ônibus parou no primeiro ponto o homem e a mulher desceram rapidamente e sumiram na multidão.
A Lu, o Fausto e a Cláudia passaram a me chamar de "alemão", numa alusão de que, mesmo falando português, eles conhecem quem não é da terrinha.

Comentários

ora pois, meu amigo portuques diz q os malandros de lá, em gde parte sao de fora (outros países), em gde parte, sou bisneta de portuga, mas sao chatos, acham q la nao tem malandro,só aqui ou em outros países...q triste isso....gosto da cultura deles,pelo menos dos q conheço! fora o preconceito...tenho primos la,uma cidade cheia de parentes,tudo portuga, conheço só um deles.
bjo alemão!!!
curitiba tb tem dessas coisas nos bus...
fausto_amadigi disse…
Como diz a sabedoria popular, "vivendo e aprendendo"...
Cláudia Tavares disse…
Pois, pois meu sogro! Este conto tem duplo sentido..rs. Pode ser lido como um conto policial (coisa de Boletim de Ocorrência).....ou......hummmmm...conto erótico!!!! rs...veja bem, mulher encosta no alemão, que tem maço de 700 euros e o filho fala: fecha o ziper do meu pai....kkkkkkkkk.

Mas, é claro. Eu tava lá..e sei que é "causo" de policia..rs
Vilminha disse…
Olá, estou a rir com a observação da Cláudia. É em todo lugar tem malandro mesmo, ainda bem que o Fausto percebeu a tempo e o rapaz devolveu porque se é aqui garanto que além de uns tapas ainda colocava a vida de todos em risco.
Uma ótima segunda feira. Abraços
Areliza Mateus disse…
Adorei o conto! E as leituras propostas pela Claudia são ótimas. Adorei o blog, Mário...fará parte dos meus Favoritos!!

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ