RETROSPECTO

Pois é, na sexta-feira foi o Brasil, derrotado e submetido às gozações argentinas. No sábado chegou a vez deles.
Não há mesmo como conciliar esses dois torcedores!
Mas se fosse apenas no esporte, ainda bem, o pior é que essas divergências se estendem para quase todos os setores.
Nessa copa, temos que concordar que a arrogância argentina, representada pelo seu personagem principal, Maradona, ultrapassou os limites do tolerável. A desforra veio em dose maior. E tudo por culpa deles. Perder, tudo bem, faz parte do futebol, mas cair de quatro, fora o baile que dançaram, foi uma humilhação. Nem diria uma hmilhação, foi um castigo. Ainda tentam arrumar uma justificativa: "perderam, mas o Brasil não só perdeu como bambém voltou antes."
Como bom brasileiro, ainda acho que estamos em situação bem melhor para 2014. Seremos os anfitriões da Copa. Não precisaremos nos submeter à acirrada disputa dos jogos classificatórios e, aqui no Brasil, as chances deles serão mínimas e não terão as fanfarronices do Dieguito.
Mas essa Copa da África do Sul deixou-nos muitas lições. Cito algumas que considero importantes: o empenho mundial para extinguir o racismo, tão nefasto; a constante briga da imprensa contra o técnico Dunga, que em nada contribuiu; e os atletas selecionados davam a impressão que não estavam sincronizados com o torcedor brasileiro. Tinha-se a impressão de que chegaram à África com suas canelas de vidro. Não se expuseram. Lutaram muito pouco. Não absorveram o espírito do apaixonado torcedor brasileiro. O que transmitiram foi de uma preocupação voltada para os seus problemas particulares, pensando nas altas negociações financeiras na Europa, onde todos atuam. Não nos emocionaram e não nos conseguiram transmitir segurança.
Acho que está na hora de se formar uma seleção com jogadores que atuam no Brasil. Esquecer as grandes vedetes, pois, tenho a certeza, esses sim darão o sangue, lutarão pelo País, falarão menos e agirão mais, na busca de resultados.
Choro duvidoso o de Júlio César, intransigência inaceitável a de Felipe Melo.

Comentários

Vilminha disse…
Olá, esta retrospectiva é bem interessante. Sempre me perguntei sobre "porque a seleção que representa o nosso país é feita em sua base quase total de jogadores que nem jogam a muito no nosso futebol Brasileiro? E adianta ir à copa e jogar o mesmo jogo europeu? Vale a pena ganhar com um futebol feio? Não, não vale a pena ganhar a qualquer custo, tanto que um dia fiz festa pra seleção de 82 e de 98 que não venceram mas jogaram um futebol emocionante pra quem gosta de ver os melhores do mundo que vestem a chuteira da sua pátria. Acho que pra 2014 convém também além de repensar a forma de jogar e quem vai nos representar, pensar e destituir a Rede Globo pra escalar o técnico, os jogadores (endeusam alguns e acabam com a reputação de outros). A ditadura já acabou, mas a Rede Globo ainda não foi informada e exclusividade de imprensa não cheira a ditadura, monopólio e tráfico de influencia informacional. Perdemos sim, mas ver os comentários da Globo e a propria Rede Globo demitir o Dunga, afinal façamos uma retorspectiva e veja que em 60 jogos com o comando do Dunga ele perdeu quatro jogos e esta informação nada vale pro Brasileiro o que vale para a massa acrítica que assiste a Rede Globo é de que o Dunga tinha que ter tido mais jogo de cintura com a imprensa, que os jogadores deviam falar mais, conceder entrevistas, aí pergunto "isto ganharia o jogo e a Copa?" Quando o Dunga não abriu pra imprensa mesmo que a equipe sob o seu comando conseguisse ganhar a Copa, o Dunga seria demitido da mesma forma afinal a Rede Globo assinou a sua sentença como se a Rede Globo fosse a voz de todos os Brasileiros. Me pergunto pra que saber fofocas e baboseiras quando o que se quer é ver o jogo jogado com graça e a bola correndo no campo num jogo arte e nada catimbado mesmo que o Brasil esteja ganhando nada de catimba, faltas, deslealdade, é uma vergonha num mundial um gol com a mão, ganhar com um gol descrassificado, impedido e bater e impedir que o jogador jogue o seu jogo sem mandá-lo pra o hospital ou meses sem jogar ficando em recuperação física. Felipe Melo não deu um soco, mas foi a mesma agreção e pior porque ele é um esportista que tem que dar o exemplo da não violência. Merecemos não passar, nem ganhar nesta Copa. Tenho sangue alemão então embora torcer pra alemanha, mas também ficarei feliz se a Holanda pela primeira vez ganhar, contrariando as previsões que por aí andam na internet, só pra avariar os jogadores que agora jogam mais com o emocional, (bombardeados de informações e fofocas inúteis) do que técnica e arte.

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II