LÁ TAMBÉM TEM

Não pensem que tudo na Europa é bonito e maravilhoso. Veja a história: Pois no final do primeiro dia do nosso passeio por Lisboa, cansados e longe do hotel onde estávamos hospedados, resolvemos pegar um ônibus para voltar. Tínhamos acabado de conhecer a Torre de Belém, passado pelo Monumento dos Descobrimentos, observado a beleza do rio Tejo, que logo abaixo deságua no Oceano Atlântico e percorrido o interior do Mosteiro dos Jerônimos. Bem à frente desse mosteiro, tomamos o ônibus para voltar. Os portugueses chamam de elétrico, mas são semelhantes aos nossos coletivos.
        
Estava lotado e precisamos ficar de pé. Logo que entrei percebi alguma coisa de estranho nas atitudes de uma mulher que se encostando de maneira sensual foi me levando para um canto do elétrico. Em seguida ouvi a voz do Fausto que falava alto para um homem que estava bem à minha frente, ao lado da mulher.

- Tira a mão daí! O dinheiro do meu pai não! Do meu pai não!
Sem entender o que acontecia, olhei para o bolso da minha calça que já estava com o zíper aberto. O maço de euros preso com uma borrachinha, dessas de organizar dinheiro, aparecia totalmente exposto. Eu que achava estar com minhas reservas bem protegidas, não percebi o malandro abrir, nem desconfiei das insinuações da mulher! Não fosse a rapidez do meu filho, teria ficado sem os meus setecentos euros, em notas bem novinhas de cinquenta.

Não tivemos tempo para nada. Tudo foi muito rápido. Quando o ônibus parou no primeiro ponto, o homem e a mulher desceram rapidamente e sumiram na multidão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II