ATIVO E PASSIVO

Acomodadas nas escadarias de uma praça, duas jovens haviam escolhido o local para um encontro normal de namoradas.
Fosse numa cidade pequena corriam o risco de molestamentos, mas aquilo era comum numa cidade cosmopolita. O movimento intenso do local passou a sentir suas presenças.
- Está vendo aquelas duas a se agarrar ali na escadaria? - comentava um, apontando o local.
- Chegaram ainda há pouco, disse outro, aparentemente já se aprazeirando com aquelas cenas!
- Que tristeza isso!
- Tão jovens, tão bonitas e assim perdidas!
- Não passam de dezesseis anos!
- Que prazer estranho!
- Beijam-se apaixonadas!
- Vou avisar a polícia!
- Não interfira na vida dos outros!
- Deve ser muito triste para os pais!
- São corajosas e assumidas!
- Hoje isso é comum!
- Não concordo, não dá liga!
- Dá sim, vejam como se entrelaçam as línguas!
- A polaquinha é mais agressiva!
- A outra não reage, mas demonstra estar gostando.
- Já liguei para o cento e noventa.
- Não devia ter feito!
- Disseram que não virão, que isso é normal.
- Péssimo exemplo para as crianças que estão na praça!
- O mundo está assim, que se acostumem!
- Ofensa aos princípios da ética e da moral!
- Imaginam estar sozinhas!
- Repudiam o cheiro masculino.
- É o mundo virando!
- Elas não têm culpa!
- Asneira!
- Culpados são os pais que não deram educação.
- Isso é doença!
- Falta-lhes equilíbrio de hormônios.
- Coisa nojenta!
Já anoitecia quando, de mãos dadas, saíram tomando o rumo da rua, despedindo-se da platéia que se formara a quem distribuíram sorrisos de felicidade e indiferença.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

LEMBRANDO MINHA IRMÃ