AUMENTO ABUSIVO


A medida tomada pelos postos de combustíveis e o Sindicato da categoria, de aumentar o valor do produto sem qualquer aviso e às vésperas de um feriadão,  caracteriza quase que um assalto. 
Tudo programado, com certeza.  
Os donos não falam nada, o Presidente do Sindicato, limita-se a explicações sem qualquer fundamento. “Os preços estavam defasados”, diz ele com a “maior cara de pau”.
O PROCON determinou multa pesada: um milhão e duzentos mil.

Como toda ação gera uma reação, ela veio dos motoristas que para protestar farão uma manifestação pelos postos de Curitiba, quando, em caravanas, pretendem abastecer de cinqüenta centavos a um real e pedirem nota fiscal.

Uma notícia da BandNews FM Curitiba, transmitida no dia de ontem (01/11/), dizia: “Uma dona de posto de combustível denuncia: os preços praticados na Capital são combinados entre diretores do setor e quem não obedece sofre pressão. A empresária, que não quer se identificar com medo de represálias, afirma que a história contada para que os preços subam envolvem diretores de uma petrolífera e o valor que será cobrado será definido em reunião. A dona de postos conta que a cidade é dividida em regionais e assim o aumento combinado é divulgado.”

Diante disso, resta-nos aguardar: 
1) - a multa imposta pelo PROCON será paga?
2) - diante da denúncia e das evidências, o governo tomará alguma medida? 
3) - a manifestação popular terá algum resultado
4) - os donos de postos e seu Sindicato poderão ditar os preços que lhes aprouver

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O MANEZINHO E O COLEIRINHA

FLORES DE MAIO

TRABALHANDO EM BELÉM II